domingo, 8 de fevereiro de 2009

OS INDIVÍDUOS, SUAS HISTÓRIAS E SUAS FAMÍLIAS - 7

Família Armingaud (1)
O pedreiro Louis Armingaud era natural da Savoia, não tendo, pois, direito a naturalidade de Fribourg, cantão suíço para o qual se deslocara anos antes, em busca de trabalho. Francófono e católico, ele se casaria com a friburguesa Felicité Chappuis, tendo com ela pelo menos quatro filhos, que embarcariam no Urania, em sua totalidade, rumo ao Brasil. Esta família, vivenciando precaríssima situação financeira, logo seria colhida pela tragédia, falecendo o pequeno Joseph, de 4 anos, ainda sobre o rio Reno, François, de 7 meses, na Holanda, Françoise, de 2 anos e Augustin, de 11 anos, no navio. O pai, de 35 anos, já próximo ao litoral brasileiro, também pereceria, vítima das febres intermitentes contraídas ainda na Holanda. Sua esposa, Felicité Chappuis, desembarcaria completamente só. Em Nova Friburgo, ocuparia ela a casa 20 e o lote 19, contraindo novo matrimônio com um viuvo da travessia, também savoiardo, de nome Jean-Baptiste Dessoies, desaparecendo-lhe, desde então, os registros documentais.
Família Armingaud (2)
O savoiardo Victor Armingaud, católico, francófono, 59 anos, provavelmente irmão do patriarca anterior, chegou ao Brasil a bordo do Deux catherines, juntamente com uma filha, Ursule, de 34 anos. Ela se casaria em 1824, com o também imigrante Jean-Alexis Desjacques, mudando-se o casal para Cantagalo. Não há registros documentais posteriores.

4 comentários:

  1. Caro Sr Bon,

    Pesquiso há poucos anos a história da minha família. Já fiz levantamentos em cartórios de MG e ES a respeito de . Encontrei também muitas informções pela internet. Acredito que suas pesquisas possam me ajudar a fazer ligações imporantes em minha árvore genealógica (Frauches, Cury, Musy, Periard).

    Na esperança de um retorno,

    Fabiano Bianchi.
    bianchifabiano@gmail.com

    ResponderExcluir
  2. tem mais alguma notícia sobre os Bucher/Bucker ?

    estou te esperando no meu blog como seguidor,
    pode escolher, pois tenho 2 blogs e 1/2.
    já está na hora do puxão de orelha ?

    Bety Bucker

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    Também sou de uma ou mais família desta migração de 1819. Tenho parentesco com Cosandey e Thomé. Estava querendo o livro dos Cosandey, vc sabe onde posso encontrar? O seu livro Imigrantes eu já tenho. Ótimo, por sinal.

    Lucia Thomé
    lucia.thome@gmail.com

    ResponderExcluir
  4. Jair Chappuis, Cascavel-PR, Brasil.

    ResponderExcluir